Sobre

Observo, erro e aprendo. 

Assim descobri que a melhor conexão é a que fazemos com o nosso coração, quando permitimos que ele se exteriorize, pulse para além de sua cavidade, num casamento atemporal entre o desejo e o fazer, e assim se constitua no objeto.

A cerâmica foi o instrumento que me levou ao encontro fabuloso dessas duas potencias.  

Estava tudo lá, aguardando o momento certo da entrega.

Do trajeto que fecha o primeiro ciclo de 7 anos, destaco uma reflexão pessoal no caminho da primeira aula no Atelier de Marcia Limmanii quando, em conversa íntima e silenciosa, me indagava sobre qual era a força que movia minha pretensão do fazer cerâmica.

A resposta se acendeu como um desafio superior à minha própria capacidade de compreender: 

“Já sei, quero transformar barro em nuvem”. 

E assim segui, indagando o fazer cerâmica sob o ponto de vista da minha resposta.  

Qual o significado simbólico desta transformação tão inusitada?

Me ver diante de tão diferentes matérias e ao mesmo tempo frente a elementos tão essenciais à vida, TERRA e ÁGUA, constituiu-se num desafio que parecia insuperável, embora tais elementos fossem tão complementares.

Por vezes, reacendia a indagação do porque deste fazer, mas ja com o entendimento do que seria possível se realizar através do barro. 

A qual fluidez me referia, e como tornar translúcido o barro e transformá-lo assim em nuvens?

Com a persistência da indagação captei a resposta recentemente, assim como se recebesse um presente.

Num destes dias de muito calor em que o desejo e o fazer andam juntos, a entrega ao OVO que modelava banhou-me do suor decorrente da alta temperatura ambiente.  

Naquele momento nenhum pensamento me ocorria, não era a razão que falava, não era a forma que buscava.

O suor que escorria pelo rosto ao centro do peito, e pelas mãos, pingava como chuva sobre o barro modelado em OVO, tal qual as nuvens do céu que se formam com a elevação do calor da Terra e que gentilmente a refresca com a boa e desejada chuva, criando sulcos sobre ela, delineando seu caminho, apontando a direção dos rios e oceanos.

Biografia

2019

Intercâmbio na Escola de Cerâmica de La Bisbal D´Emporda – Espanha;

Membership of Craft Potters Association – UK;

Selecionada para IV Cluj International Ceramic Biennale - Romênia;
Participa da Casa Cor do Rio de Janeiro em parceria com a Toca Arquitetura em projeto que
homenageia Ney Matogrosso;
Expõe suas peças na Way Design Barra da Tijuca.

2018

Participa da II Feira de Cerâmica de Petrópolis;

Participa do Mostra da Cerâmica Carioca;

Membro da CCBras (Cerâmica Contemporânea Brasileira);

Participa da Contemporary Ceramic Exhibition Brazil England na Cultura Inglesa – Centro Britânico Brasileiro.

2017

Participa da World Ceramic Art & Craft Biennale, na Bélgica – Bottles and Boxes;

Participa do Mostra da Cerâmica Carioca;

Participa da I Feira de Cerâmica de Petrópolis.

2016

Participa da Casa Cor do Rio de Janeiro com parceria com o Studio Bric.

2015

Início do Atelier Urbano.

2014

Início do Atelier Rural.

2013

Participa do Atelier de Taciana Amorim e inicia suas aulas de torno com o Oleiro Almir.

2012

Inicia suas aulas de cerâmica no Studio Marcia Limannii.

2013

Pós Graduada em Direito Imobiliário.

2009

Pós Graduada em Direito e Processo do Trabalho.

1998

Graduada em Direito.

1992

Pós Graduada em Psicopedagogia;

Graduada em Pedagogia.

1980 a 1997

Diretora da Espaço Arte - Escola de Arte para crianças - Rio de Janeiro - RJ.

1978

Participa do Curso de Formação da Escolinha de Arte do Brasil – Augusto Rodrigues – Botafogo – Rio de Janeiro.

Prêmios

2017

World Ceramic Art e Craft Biennale 2017 - The World Biennale Award – Winner of the Bronze Medaille Best Work.

2017

Recebe Diploma Heloneida Studart de Cultura pela ALERJ – Assembléia Legislativa do Estado do Rio deJaneiro.

Denise Braune | Cerâmica Contemporânea

Cosme Velho - RJ

Cnpj 26269858/0001-40

© 2020 by Denise Braune